TERRORISTAS

ei

Fiquei uma semana sem postar nada pois fiquei na dúvida (quando você lê dúvida, entenda MEDO) sobre postar ou não postar um texto irônico sobre os atentados terroristas. Na vida a gente pode brincar com varias coisas, gordo, pobre, doente, judeu, evangélico e etc. Mas terroristas não são pessoas conhecidas por aceitar muito bem as brincadeiras.

No Estado Islâmico eles não sabem resolver as coisas de outro jeito. Podiam disputar uma partida de gamão contra a Russia ou uma partida de queimada com a França, sei lá, mas não, eles tem que explodir um avião cheio de gente, senão não tem graça.

Será que eles são assim desde pequenos?

– Akilah, que bilhetinho é esse?
– Uma suspensão, mãe.
– O que você aprontou?
– Explodi a professora.
– Poxa, de novo?
– Ela não me deixou sair pra beber água.

Na minha infância eu brincava de polícia e ladrão. Lá eles devem brincar de Estados Unidos e Estado Islâmico, só que com armas e bombas de verdade.

– Atifa, cadê seu filho?
– Você não soube?
– Não, o que acontece?
– Morreu semana passada brincando de “granada quente”.
(o nosso batata quente)

Ai aconteceram os atentados na França. Primeiro no jornal satírico Charlie Hebdo e agora, mais recentemente em varias partes de Paris. Imagina a tensão que deve ser trabalhar naquele jornal. Alguém aparece com um grande furo jornalistico e…

– Chefe, tenho uma bomba!

E todo mundo se joga no chão.

O que leva uma pessoa a ser um “homem bomba”? Será que o cara faz um teste vocacional e da nisso?

– Olha, to vendo aqui pelas suas características que você daria um ótimo Homem Bomba. Se eu fosse você investia nisso.

O Homem Bomba só tem uma chance de fazer o serviço dele direito. Agora já pensaram que legal o homem bomba morre e quando chega no céu, percebe que o Deus dele não existe. Brincadeira gente, existe sim.

Aí você entra no Facebook e chove textão sobre o assunto. No Facebook as pessoas sentem uma enorme dificuldade em simplesmente ficar de boa. Aí começam as comparações com a tragédia de Mariana/MG, sobre qual foi a pior. As pessoas começam a te odiar se você só se sensibiliza com o atentado na França.

“Um absurdo que na academia exista um exercício chamado Francês e nenhum chamado Mariana”.

Ou na padaria…

– Boa tarde, me vê um pão francês.
– Ahh, pão francês você quer né? Mariana que é bom, nada.

Essa semana eu ouvi o seguinte comentário:

“A vantagem de morar no Brasil é que aqui não tem terremoto, tsunami e atentado terrorista”.

Amigo, aqui a gente não precisa dessas coisas. Aqui a gente se mata entre nós mesmos.

Outro que ouvi:

“Nossa, imagina que medo os franceses estão de sair na rua”.

Amiga, a gente mora em São Paulo. Esse medo a gente sente todos os dias.

As pessoas falam que no Brasil não tem essas coisas, mas criaram um Estado Islâmico no Maranhão. O Maranhão elegeu o Sarney por vários anos. O que me faz pensar que eles não são muito bons em escolher as coisas. O Estado Islâmico chegou no Maranhão antes do McDonald´s e do Burger King.

Imagina que horrível os terroristas no maranhão invadindo um estabelecimento e atirando flechas em todo mundo.

Agora o Estado Islâmico está ameaçando derrubar a Torre Eiffel. Eu acho que eles devia se concentrar em coisas mais impostantes como derrubar a árvore de Natal do Ibirapuera que é feia pra cacete e atrapalha o trânsito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s