VENDEDORES DE FAROL

ambulante

Água, refrigerante, suco, bolacha, chiclete, chocolate, limpador de para-brisa, lanterna, carregador de celular, geladeira e rim. Esses são alguns dos produtos que a gente encontra ao parar num farol. No farol eles vendem de tudo. A gente sai pra ir ao supermercado e quando chega, percebe que já comprou tudo durante o caminho.

Quando não estamos interessados num produto, o que a gente faz? Sim, fecha os vidros. Mas reparem que tem uns vendedores que param do seu lado e ficam te olhando esperando você abrir. Ai a gente finge mexer no celular, mexe no radio, olha algum folheto e etc.

Tem uns vendedores que insistem muito.

– Vai água, senhor?
– Não, obrigado.
– E biscoito? Quer um biscoito?
– Não.
– Caneta? Caneta ta barata. Duas cores.
– Já falei que não quero nada, me deixa em paz. Que droga.
– Droga? Maconha, pó ou crack?

O produto mais tradicional do farol é a bala. Tem uns vendedores de balas que, mesmo que você não compre nada, eles te dão algumas de brinde. É pra gente deixar elas no carro e ficar com a consciência pesada toda vez que olhar ou colocar uma na boca.

– Aceita 6 balas por R$ 2,00?
– Não, obrigado.
– Tudo bem, então pega essas 8 de brinde.
– Não precisa.
– Aceita. É grátis. Estou te dando de coração.

O mesmo acontece com o limpador de vidro.

– Quer limpar, senhor?
– Não, obrigado.

Ai o cara começa a jogar água no vidro e passar o rodo enquanto você fica desesperado fazendo sinal de “não” com os dedos e com a cabeça enquanto pensa, “será que ele entendeu errado?”.

– Amigo, eu não tenho dinheiro aqui.
– Não tem problema, eu gastei água, sabão e tempo limpando seu vidro, mas eu fiz de coração. O mais importante é que o seu vidro está limpo.

Eu queria saber quem foi que determinou que o Suflair seria o chocolate oficial do farol. O Suflair está em todas. É o carro chefe. O cara que vende outro tipo de chocolate sofre bullying dos outros vendedores.

– Ta vendendo Chokito, playboy?

Perto de casa tem uma moça que vende pano de prato. Pra ir trabalhar eu sou obrigado a passar T O D O S os dias por essa rua e mesmo assim ela insiste em tentar me vender um. Eu comprei umas duas vezes pra ajudar a moça e também pra ver se ela parava de me oferecer aquilo, mas não adiantou. Ela deve achar que eu lavo muito prato. Na cabeça dela eu moro num restaurante ou tenho 16 filhos que comem 8 vezes por dia.

O que eu mais compro no farol é aquela pipoca doce que vem num saquinho rosa. Outra coisa, quem foi que determinou que o saquinho da pipoca doce tem que ser rosa? Aquela pipoca é demais. Tem umas muito doces, tem umas sem gosto, tem umas murchas, tem umas crocantes, tem umas que vem com cabelo. É sensacional.

Se você prefere o salgado, tem aquele salgadinho gigante de bacon que vem com umas listras. É tipo um bacon da Adidas. Aquilo é bom demais. Acho que um litro de óleo tem menos gordura que aquele saquinho de bacon. O saco chega a brilhar de tanto óleo.

E tem os malabaristas. No malabares tem uns caras bons mas tem outros que fazem malabares com duas laranjas. Pô, com duas laranjas eu também faço. Quer impressionar com dois objetos, faz com duas melancias. Os malabaristas de farol estão cada vez mais profissionais. Tem uns que fazem malabares com facas, dão piruetas, fazem magicas, cospem fogo e etc. Dependendo de onde você morar, pode ter um circo de Soleil na esquina da sua casa. A vantagem de fazer malabares com facas é que as pessoas pensam duas vezes antes de não dar o dinheiro.

Não tem coisa mais inútil pra se vender no farol do que o mapa mundi. Se fosse um guia de ruas eu até entenderia (mesmo achando que a maioria das pessoas tem um GPS no carro ou no celular). O que será que passa na cabeça do vendedor de mapa mundi?

– Vou vender mapa mundi mesmo. Nunca se sabe quando uma pessoa vai estar entediada dentro do carro e pensar: “Será que se eu seguir reto aqui eu chego na Itália? Amigo, me vê um mapa mundi ai”.

Anúncios

3 comentários sobre “VENDEDORES DE FAROL

  1. prezado Daniel,

    Eu sou vendedor de balas no farol,gosto da minha profissão…concordo e discordo com algumas coisas que postou..bom afinal o blog não é meu..mas em fim..eu hoje vendo balas de outros fabricantes mas eu tenho meu objetivo e já possuo maquinário,para a produção de minhas próprias balas já tenho duas marcas registradas no INPI,só me falta o capital necessário,por isso eu optei em trabalhar no farol,é um sistema de vendas fantástico,vendas diretas e é um trabalho como outro qualquer se pesquisar mais afundo,vc vai encontrar até advogado que não conseguiu arranjar emprego,também não vou dizer que é fácil trabalhar assim,pois conseguir um crédito no banco para abrir um negócio próprio é cinquenta vees mais burocrático do que vender no farol.

    • Fala Shalon,

      Cara, obviamente não tenho nada contra o seu trabalho, inclusive tenho uma irmã que faz isso, só que em ônibus. Esse é blog de humor com situações cotidianas. Aqui falo de qualquer situação e qualquer profissão. Se vc ler os outros textos vai perceber isso.

      Grande abraço!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s