BANHEIRO PÚBLICO

PICHAO1-1

Fazer suas necessidades fora de casa é literalmente uma merda. Ninguém respeita o banheiro público. É sempre tudo muito sujo, a descarga não funciona e não existe papel higiênico. Sem contar o cheiro. Tem lugares (principalmente em banheiro químico) onde parece que as pessoas que usaram o banheiro antes de você, defecaram um cadáver e ele já esta em decomposição há seis dias.

As pessoas são tão porcas que a maioria dos banheiros públicos vem com a placa “Não urine no chão”. Eu queria muito viver num país onde esse tipo de anuncio fosse desnecessário. O pior é que deve ter gente que pensa:

– Poxa, não pode mijar no chão. Bom, mas sobre cagar não ta escrito nada.

Outra placa que me irrita, são as placas para identificar o masculino do feminino. Custava por “homem” e “mulher” ou “masculino” e “feminino”? Não, eles colocam uns desenhos estranhos pra você brincar de adivinhar enquanto está apertado.

– Poxa, fez nas calças. Perdeu o jogo amiguinho.

E quando você esta no banheiro de uma boate, por exemplo, e a pessoa força a porta e pergunta: “Tem gente?”. Não, não, meu amigo. A porta esta trancada porque eu entrei no banheiro, tranquei a porta e desci pelo vaso.

Quem frequenta banheiro público sabe que o banheiro público desperta o filósofo que existe dentro das pessoas. Todo banheiro público tem umas frases geniais tipo:

“Lá fora tu pode ser bravo, mas aqui dentro você é apenas um cagão”.

“Puxe a descarga com força, há um longo caminho daqui até o congresso”.

“Cagar é a lei do mundo, cagar é a lei do universo, foi cagando que fiz esse verso”.

“Nesse lugar apertado, onde toda vaidade se apaga, até o fraco faz força e até o forte se caga”.

E tem também os anúncios de encontro:

“Trinta centímetros de pura diversão, conheça PEBOLIM, o palhaço anão”.

“Quem tiver tesão em Papai Noel, add aí meu e-mail: santa_hohoho@….”

“Alto, 26cm, moreno e musculoso. Se você fora essa pessoa, ligue pra mim: Fone ****”

O maior constrangimento é quando você está lá tranquilão, fazendo suas necessidades e percebe que tem alguém esperando. Aí você tentar dar uma acelerada pra ela não pensar que você estava cagando. Mas não tem jeito. Se demorar mais de dois minutos ou der duas descargas, já era.

Banheiro de posto de gasolina é constrangedor por que geralmente você tem que ir pegar a chave com o frentista ou com a atendente da loja de conveniência. O problema é que você tenta disfarçar falando baixinho, mas a atendente faz questão de dizer pra todo mundo na loja que você vai usar o banheiro.

– Oi, queria a chave do banheiro.
– O QUE?
– Chave… banheiro.
– AHHH, VOCÊ QUER USAR O BANHEIRO E ESTA ME PEDINDO A CHAVE. TOMA.
– Isso. (já querendo enfiar a cabeça num buraco)

Pra piorar um pouco, só faltava ela dizer:

– BOA CAGADA!

Aí ela te da uma chave que geralmente vem num puta chaveiro gigante, que é para as pessoas que estiverem fora da loja também saberem que você vai usar o banheiro.

Mas quando tem chave ainda ta legal. O problema é quando o banheiro público não tem tranca. Mulher geralmente tem nojo de sentar no vaso, ai pendura a bolsa no pescoço (porque o chão está sujo) e fica naquela posição com as pernas flexionadas e tremendo, enquanto segura a porta com as mãos, brincando de “se encostar no vaso perde”. Pra homem já é um pouco mais fácil porque se for só um xixizinho a gente faz em pé. Mas tem o problema de fazer xixi e ao mesmo tempo segurar a porta com o pé. Você faz suas necessidades parecendo que está numa aula de pilates.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s