ELEIÇÕES

urna-eletronica

Hoje foi dia de eleição em todo o Brasil. Eu odeio eleição por que a gente é obrigado a votar, e o pior de tudo, a gente é obrigado a votar no menos pior. Parece final de balada quando você resolve beijar qualquer um(a) só pra não passar em branco.

Acho que se o candidato quisesse mesmo o meu voto, ele traria a urna até minha casa.

Eu tenho trauma de eleições por que tive que trabalhar como mesário em três delas. Na verdade seis, contando primeiro e segundo turno. Durante esse período pude perceber que antes da votação deveria existir um curso pra saber quais pessoas estão aptas para votar. Sei lá, um teste do pezinho já basta. Uma vez uma eleitora entrou na sala e falou:

– Qual é o numero do Maluf?
– Olha senhora, a gente não pode dizer.
– Mas eu esqueci o numero do Maluf.

Só uma pausa. Como é que uma pessoa esquece dois dígitos? As emissoras enchem o saco o dia todo com propaganda política. No dia das eleições tem milhares de santinhos espalhados pelo chão. Custava a desgraçada anotar a porra do número num papel?

– É que por lei, a gente não pode dizer o numero de ninguém.
– Mas e agora? Como eu vou votar no Maluf?
– A senhora pode olhar nesse quadro aqui na lousa e procurar o numero do seu candidato.

A mulher foi olhar. O problema é que eram aquelas eleições que tem todo tipo de candidato, deputado federal, deputado estadual, prefeito, governador, presidente, sindico do condomínio e etc. Eram setecentos “fastilhões” de números e ela ficou uns dez minutos procurando a porra do número do Maluf. Enquanto isso a fila pra votar só aumentava e as pessoas começavam a resmungar (com razão). O pior é que os nomes estavam em ordem alfabética e ela começou pela letra “z”.

– Esta em ordem alfabética.
– Nossa, que confuso.

Eu estava quase brincando de “quente e frio” com a mulher.

– Não to achando o numero do Maluf.
– A gente não tem o que fazer.

Depois de uns 30 segundos pensando ela diz:

– Ahh, o da Marta eu sei, é 13. Vou votar nela.

Foi lá e votou na Marta. Tipo, foda-se o candidato que eu queria, e que tinha as melhores propostas. Já que eu esqueci o numero de um, vou votar no outro.

Tinha gente que se esquecia de apertar a tecla “confirma” e ia embora. Teve um imbecil que queria votar de novo por que tinha errado o voto. Tem umas pessoas que ficam muito tempo atrás daquele papelão sem fazer nada. Você não ouve nenhum barulho de tecla. Parece que a pessoa dormiu ali. Teve também uma besta que levou uma criança pra votar junto. Sabe aquele esquema “Filho, hoje é um grande dia, vou deixar você apertar os botões”. Aí na distração do pai o moleque apertou qualquer numero e confirmou.

– Meu filho apertou o botão errado sem querer.
– Agora já foi. Seu voto já foi confirmado.
– Mas eu não votei em quem eu queria.
– Uma pena. Não podemos fazer nada.
– Isso é um absurdo. Quero votar de novo.

A pessoa fala isso como se fosse a coisa mais fácil do mundo. O cara ficou discutindo com a gente até uma fiscal e um policial aparecerem para tirarem o cara da sala.

O que eu mais gosto nas eleições são as pessoas que chegam atrasadas e não conseguem votar. Ficam no portão chorando iguais os estudantes que perdem a prova do ENEM. O cara teve dez horas para votar. Como pode ser tão imbecil?

Nas eleições a gente sempre encontra algum conhecido, que por não ter o que falar, acaba soltando um:

– E aí? Veio votar?
– Não amigo, vim fazer uma pesquisa na biblioteca do colégio.

Agora com a moda das “selfies” aparece um monte de idiota tirando fotos na urna.

– Senhor, pessoas com problemas mentais não são obrigadas a votar.
– Mas eu não tenho nenhum problema mental.
– Ah, desculpa. É que eu vi o senhor tirando uma selfie na urna, ai achei que tivesse.

Tem também umas crianças de 12 anos falando sobre voto e etc. Minha filha, não sei se você sabe mas para votar precisa de titulo de eleitor. Fica pra próxima. Quando tiver eleição para o menino mais bonito da revista capricho ai você vota a vontade.

Tem também a pessoa que reclamou do país o ano inteiro. Foi para as ruas, pintou a cara, fez cartazes, protestou e acompanhou os debates, mas no dia da votação preferiu ir curtir uma praia.

É aquela coisa. O gigante acordou, mas o dia tava tão lindo.

A gente sempre ouve dizer que o brasileiro é burro e não sabe votar. Eu ja sei disso faz tempo. Eu aprendi que o brasileiro não sabe votar desde que o Kleber Bambam ganhou o Big Brother.

Anúncios

2 comentários sobre “ELEIÇÕES

  1. O brasileiro pode ser burro,votar errado mas pelo menos só um ex-campeão do BBB foi eleito,reeleito melhor dizendo o Jean Wyllis.Diego Alemão,Cida,Fael,Maria Melilo tds perderam até os famosos perderam(Frank Aguiar,Ricardo Macchi,Mulher Pêra,Marcos Oliver)……

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s