BAGUNÇA

Bagunça

Eu não sei se acontece só comigo, mas aqui em casa a bagunça costuma aparecer do nada. Se Jesus fez o milagre da multiplicação dos pães, eu faço diariamente o milagre da multiplicação das louças. Tem dias que eu peço uma pizza e como com as mãos pra não sujar o prato. Dez minutos depois eu olho para a pia e ela está uma zona. Parece que a família toda do Mr. Catra comeu ali.

É uma coisa incrível. Eu moro sozinho e eu mesmo costumo fazer a faxina. Acho que por falta de prática ou problema mental mesmo, eu demoro cerca de três horas pra fazer tudo. Dois dias depois parece que ocorreu um terremoto. O World Trade Center depois dos atentados parecia mais limpo.

Uma prova de que as coisas se bagunçam sozinhas são os fios do computador. Você arruma tudo direitinho e meia hora depois eles já estão todos enrolados.

Eu costumava chamar uma empregada para limpar minha casa, mas ela era meio desastrada e quebrava tudo. Eu sempre deixava pra lá e nem falava nada por que é muito chato você ter que dar uma bronca e despedir sua própria mãe.

A gente percebe que a casa não está muito bem arrumada quando a visita chega e pergunta:

– Cara, você foi assaltado?
– Não, por que?
– Nada não.

Nessas horas é sempre bom ter um cachorro pra botar a culpa.

Tem vezes que não adianta nem falar para os convidados não repararem na bagunça. Fica meio que inevitável. Dependendo do tamanho do rato que passa no meio da sala, não tem como não notar.

Às vezes é mais fácil achar o avião da Malaysia Airlines na gaveta do que achar uma das meias do par. Deve existir um universo paralelo onde essas coisas que a gente perde vão parar. Você pergunta pra todo mundo onde as coisas estão e ninguém sabe de nada. Mas geralmente as mães tem aquela resposta genial de sempre:

– Procura que você acha.

Aumentando mais a nossa fúria.

Teve uma vez que eu fiquei cerca de 10 minutos procurando meus óculos. Não achava de jeito nenhum. Depois de xingar metade da população mundial, fui até a cozinha furioso e perguntei pra minha mãe:

– Porra mãe, cadê a merda do meu óculos? Já falei pra não mexer nas minhas coisas.
– Esse que está na sua cabeça?

Nessa hora eu percebi que precisava de tratamento.

Mãe também tem aquela visão específica da limpeza. Me lembro quando minha mãe me mandava limpar o quarto. Eu limpava tudo direitinho me atentando aos mínimos detalhes e ela ainda achava um monte de coisa errada. “Faltou aqui”. “Aqui está sujo”. “Aqui você não limpou”.

Eu sou um cara que sempre teve uma bagunça organizada. Apesar da zona eu sempre sabia onde minhas coisas estavam.

– Onde está minha jarra de suco?
– Na geladeira. Onde mais deveria estar?
– Eu já falei que o lugar dela é ao lado da cama, embaixo das roupas.

Por falar em roupas, creio que elas sejam o meu maior problema. Eu tenho mania de ir tirando e jogando uma sobre as outras. O problema é à noite, quando você apaga a luz do quarto pra ir dormir. Fica um monte de roupa empilhada que parece o formato de uma pessoa. Aí você tem que levantar e desfazer aquilo tudo só pra não parecer que tem um “serial killer” te observando.

Anúncios

2 comentários sobre “BAGUNÇA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s