A PROVA DO ENEM

enem

Eu não sei vocês, mas eu me divirto todo ano com a quantidade de pessoas idiotas que perdem a prova do ENEM por motivos toscos. Todo ano é a mesma coisa, um monte de gente chorando em frente ao portão do local da prova, tentando convencer o porteiro a deixar entrar, dando uma desculpa mais esfarrapada que a outra. Tem a pessoa que chega atrasada, tem a que não sabe onde é o local, tem a que esquece a identidade e etc. Um amontoado de historias imbecis que os impossibilitaram de fazer a prova.

Eu nunca fiz a prova do ENEM, e acho que se fizesse esperaria até o limite do horário para entrar no prédio, ai quando o portão fosse baixando eu entraria rastejando no estilo Indiana Jones. Me lembro até hoje de quando fiz vestibular. Tava tranquilão esperando a prova começar, quando de repente entrou um japonês na sala e a primeira coisa que eu pensei foi “Esse filho da puta vai pegar minha vaga”. Uma coisa que eu sempre tive vontade de fazer, era olhar para uma pessoa no meio da prova e gritar: “PARA DE OLHAR PRA MINHA PROVA”, fazendo o fiscal eliminar um concorrente.

Pesquisei na internet, alguns motivos que fizeram as pessoas perderem a prova. Eu não sei como as pessoas tem coragem de dar esse tipo de depoimento. Se eu chegasse atrasado, não teria coragem de dizer para a imprensa, que não consegui entrar por que esqueci de colocar o despertador pra tocar, inventaria outra coisa, sei lá, que fui assaltado, colocaram uma arma na minha cabeça e roubaram minha carteira com o cartão de prova e o RG dentro, qualquer outra desculpa menos idiota do que simplesmente esquecer de ligar o despertador. Enfim…

D.M, 19 anos.

“Eu não podia ter perdido. Eu já tinha passado para pedagogia, mas eu queria letras. Eu acordei atrasada, às 12h, porque passei a noite estudando. Eu não acredito”.

Se passou a noite anterior estudando, onde devia estar descansando, é por que não estudou direito nos mês anteriores. Deixou pra estudar de ultima hora tem mais é que se ferrar mesmo.

B.V, 23 anos.

“Esperei o transporte público durante 1 hora, faltei no trabalho para fazer a prova e agora não tenho condições de justificar a ausência na empresa”.

Desde quando da pra se confiar em transporte público? E na boa, esperar 1 hora? Sei não hein, isso ta me soando a “fui pra balada, enchi a cara, acordei tarde e me ferrei”. Outra coisa, se teu chefe te conhece bem, você pode justificar a ausência na empresa alegando ser retardado.

C.M, 22 anos.

“Eu vim de Marituba e cheguei ainda agora. Vi o pessoal aqui na frente e pensei que ainda iam abrir os portões. Cheguei as 11:43 pensando que os portões ainda estavam fechados, e fiquei de fora”.

A tonta deve ter visto um monte de pais esperando os candidatos na porta e pensou “Ah, ta todo mundo aqui”. E ficou lá, de boa. Será que não da pra perceber que tem algo errado? Será que custa ir perguntar a um fiscal se ja pode entrar no prédio?. A tonta só deve ter se dado conta que tinha feito merda uma hora depois que a prova começou.

M.B, 28 anos.

“Quando cheguei na porta não dava mais tempo e me disseram que eu não poderia mais entrar. Achei tudo muito mal organizado. Me preparei durante meses, cheguei aqui e não consegui encontrar o bloco onde eu faria a prova”.

A tosca chegou cedo, entrou na sala e enquanto esperava o inicio da prova foi avisada por um fiscal que estava no local errado, quando chegou no bloco certo não conseguiu mais entrar. É a eterna mania do brasileiro de não ler o que esta escrito. Se fosse mesmo mal organizado, creio que centenas de pessoas estariam com essa mesma duvida. Mas pelo visto foi só você, ano que vem seja menos burra.

R.L, 35 anos.

“Gasto dez minutos da minha casa para o Centro de Boa Vista. Hoje, saí faltando 13 minutos. Por azar, fiquei preso em um congestionamento. Infelizmente, não deu”.

Olha o excesso de confiança ai. Cara, você vai fazer uma prova, você não vai se encontrar com alguém, ou ir a um churrasco, é uma prova. Se você mora ha 10 minutos do local, custa sair 30 minutos antes pra garantir? Esse é o tipo do cara que se gabou a semana toda para os amigos dizendo: “Não preciso acordar muito cedo pra fazer a prova, moro do lado”.

P.O, 18 anos.

“Eu estava saindo de casa com um amigo e percebi que esqueci o cartão, voltei e pedi carona de moto para um tio, ele ainda foi abastecer e como não sabíamos onde era colégio pedimos informações, mas informaram errado. Acabamos chegando atrasados”.

Tava fazendo troca-troca com o amiguinho né? Cara, se eu fosse escrever uma historia tosca sobre uma pessoa que perdeu a prova, eu não conseguiria escrever algo tão idiota quanto a história que esse cara contou.

Se eu fosse colocar todas as desculpas que achei, escreveria um livro, teve gente que no segundo dia entrou na sala para fazer a redação, vejam bem, a RE-DA-ÇÃO, e quando deu o horário de início percebeu que não tinha caneta. Teve gente que se confundiu por causa do horário de verão, que ja ta aí faz uma semana e etc. Mas enfim, é a questão de prioridade do brasileiro, por exemplo, a pessoa é capaz de acampar durante 1 mês na fila do show do Justin Bieber, mas não é capaz de chegar no horário pra fazer uma prova. E pior do que as pessoas que perdem a prova, são as pessoas que perdem a prova pelo segundo ano seguido. Na boa, uma pessoa que perde a prova duas vezes não merecia ter passado nem no teste do pezinho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s