ANDANDO DE ÔNIBUS

bus
Semana passada fiz algo que não fazia ha algum tempo, andar de ônibus, aliás escrevi os tópicos desse texto dentro de um, indo de Santo Amaro para o bairro da Liberdade. Logo na entrada você ja observa uma placa que diz: “Fale com o motorista somente o indispensável”, o que foi uma pena, pois eu estava sozinho e queria muito puxar papo, sei lá, saber do motorista as ultimas noticias do mundo do transporte.

Andar de ônibus é sempre uma aventura, principalmente se você mora em São Paulo.  Andar de ônibus ja começa mal até mesmo antes de subir nele. Quem nunca deu sinal para o motorista parar e ele passou direto? Ai pra não fazer papel de tonto, você finge que ta se alongando ou da aquela coçada de leve na cabeça.  Outra coisa foda, é quando você esta dentro do ônibus, da o sinal pra descer, mas em seguida percebe que ainda não é o ponto que queria, mas acaba descendo mesmo assim, um ponto antes, pra não deixar o motorista e os passageiros apressados furiosos com o seu erro.

E quando você entra no ônibus e na hora de passar pela catraca percebe que cobrador esta dormindo? Apesar do cobrador estar errado, a gente sempre fica meio constrangido em acorda-lo, da uma tossidinha, chama ele baixinho, da uma cutucada de leve até ele acordar, acho que somos mais cuidados na hora de acordar o motorista do que na hora de acordar o filho pra ir pra escola. O pior é que na hora que ele acorda, faz aquela cara de quem não estava dormindo, tipo porteiro de condomínio, quando você da aquela bela buzinada.

Por falar em dormir, quando eu era mais novo e o ônibus tava lotado, eu costumava fingir que estava dormindo só pra não ceder o lugar pra outra pessoa. Era uma atitude feia? Era, mas eram seis da manhã. Era sempre assim, quando eu via um velho entrando eu virava pro lado e fingia dormir, se precisasse eu até babava pra ficar mais real. Uma coisa que eu nunca fiz, mas tenho certeza que alguém ja fez, é se sentar em um lugar preferencial, e assim que alguém reclama, a pessoa levanta e começa a andar arrastando a perna fingindo uma deficiência só pra deixar a outra pessoa com remorso. É feio? É, mas é gênio.

O pior desespero das pessoas é o ônibus lotado, tanto pra quem ta de pé, quanto pra quem esta sentado. Pra quem ta de pé eu não preciso nem dizer o motivo, pra quem esta sentado, tem duas opções, ou você esta na janela, ao lado daquele sebo de shampoo neutrox que fica quando as pessoas encostam ao dormir com a cabeça apoiada na janela, ou você ta no corredor, com o saco ou a bunda de alguma pessoa na sua cara, rezando para que o motorista não faça nenhum movimento brusco com o ônibus.

E a pessoa que não usa fones de ouvido? Poe aquela chiadeira de musica no ultimo volume e acha que ta agradando todo mundo. Fico imaginando o cara antes de sair de casa pensando: “Bom, o que será que o pessoal vai querer ouvir hoje? Vou fazer um play list aqui, Mc Catra, Naldo, Bonde das Maravilhas e etc.” Juro que uma vez foi pior, uma mulher começou a cantar muito alto umas musicas evangélicas, durou 5 minutos até um cara se levantar nervoso e mandar ela calar a boca. Essa até Jesus apoiou.

E os vendedores? Ali tem de tudo, bala, chiclete, chocolate, imã de geladeira, iphone e etc. Confesso que poucas vezes comprei alguma coisa, geralmente ouço as historias, se a pessoa fizer um bom teatro e conseguir me convencer, ou se tiver alguma deficiência aparente, eu até compro pra ajudar. Tem uns tipos de textos de vendedores, que me incomodam profundamente, como por exemplo:

“Boa tarde, senhores passageiros, desculpe atrapalhar a viagem de vocês, mas eu estou desempregada, tenho 5 filhos pra sustentar e estou grávida de gêmeos”.

Pô, essa mulher não tem que receber dinheiro, tem que receber preservativo, pra parar com essa brincadeira descontrolada de fazer filho.

Anúncios

2 comentários sobre “ANDANDO DE ÔNIBUS

  1. “Uma coisa que eu nunca fiz, mas tenho certeza que alguém ja fez, é se sentar em um lugar preferencial, e assim que alguém reclama, a pessoa levanta e começa a andar arrastando a perna fingindo uma deficiência só pra deixar a outra pessoa com remorso. É feio? É, mas é gênio.”

    Uma vez eu fiz isso, mas pq nao tinha percebido que estava num lugar preferencial. Os velhos ficaram em pé mais de uma hora, e quando fui descer percebi que estava no banco amarelinho. Arrastei a perna mesmo hahaha.
    De repente ficaram até com dó de mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s